SHARE
A REVISTA DO GRUPO ATLAS COPCO
AO SEU DISPOR
O especialista em serviços Tomasz Bugaj sabe como manter os negócios e a sociedade...
A LOCAÇÃO SOLUÇÃO
Nossas soluções flexíveis executarão o trabalho em todas as condições.
RASPAGEM para segurança
Saiba por que este centro de educação sul-coreano mudou para o fornecimento de nitrogênio no local
Claramente superior
A escolha das soluções de vácuo mais eficientes fará toda a diferença.
Água limpa MUDA VIDAS
Nossa iniciativa Água para Todos apoia comunidades com acesso limitado...
Editorial
Uma palavra do presidente e CEO Mats Rahmström.
Possibilitando A MUDANÇA
As soluções de montagem industrial estão no centro da revolução do carro elétrico.
"ERGONOMIA É FUNDAMENTAL"
A engenheira de ergonomia Ava Mazaheri discute as exposições de força e o excelente design de produto.
Especialistas no campo
Revendedores locais e fornecedores de serviços garantem que todos os clientes tenham suporte no local
Portal para o CRESCIMENTO
Uma visita à China, a segunda maior economia do mundo.
"O DESENVOLVIMENTO CONJUNTO É O MELHOR CAMINHO A SEGUIR"
A Atlas Copco faz parte do Ecossistema criado para expandir as fronteiras científicas.
Mantendo seco
Um processo de desenvolvimento de 10 anos resultou em uma inovação que muda tudo.
FAZENDO A DIFERENÇA
A sociedade moderna depende de ideias industriais que ganham forma com nossas ferramentas.
FAZENDO A CONEXÃO
A gerente de logística Katey Kim oferece suporte aos fabricantes mundiais de semicondutores.
SEM DESPERDÍCIO BAIXAS EMISSÕES
E se as máquinas industriais adaptassem seu uso de energia à necessidade de produção?
VISÃO PERFEITA
A produção totalmente autônoma não é mais uma ilusão. Graças a sensores óticos extremamente precisos.
Energizado e pronto para trabalhar
Tornar-se elétrico é um passo importante em direção a um futuro neutro em carbono.
ESPECIALMENTE DISEÑADO PARA RENDIR
Uma inovação desenvolvida especificamente para a indústria de GNL em expansão.
Receita para o sucesso
Explore alguns dos principais ingredientes necessários para permanecer um líder em tecnologia
Definindo O TOM
Você sabia que até o desempenho de Jimi Hendrix dependia do vácuo?
FABRICAÇÃO MAIS INTELIGENTE
Imagine uma fábrica onde máquinas inteligentes operam de forma autônoma e transferem dados sem atraso.
Equipe inteligente + smartphone = produto inteligente
Conheça os inovadores por trás da bomba de vácuo de garra seca DZS VSD+.
FERRAMENTAS INTELIGENTES PARA A VIDA MODERNA
Ferramentas industriais transformam o mundo.
ESTRELA da tela
Provavelmente, uma bomba de vácuo seca iXL900R fez sua tela.
O sucesso está nas cartas
Uma solução de serviço orientado a dados que fornece feedback em tempo real.
Aproveitando o potencial MERCADO DE ENERGIA VERDE
O Gerente de Mercado Rasmus Rubycz está pronto para aproveitar novas oportunidades.
O PODER DO ZERO
A torre de iluminação Z3+ é uma inovação com emissão zero, com ruído zero.
O começo de algo grande
Nossa primeira perfuratriz a bateria se destaca.
Aperto para decolagem
Montagem de aviões, a maneira inteligente.
Transformando maçãs em PURÊ DE MAÇÃ
O ar comprimido é necessário em todos os lugares, até mesmo na preparação de comida para bebês.
Quando o trem bate no avião
Quando a o setor ferroviário equilibra custos, velocidade e sustentabilidade melhoram o ar e o mar.
A REVISTA DO GRUPO ATLAS COPCO
Portal para o
crescimento
Com um foco contínuo na construção, conectividade e energia verde, o futuro parece promissor para a Atlas Copco na China, a segunda maior economia do mundo.
Na década de 1920, quando os produtos da Atlas Copco foram importados e vendidos pela primeira vez na China, o país era pobre e subdesenvolvido. Cem anos depois, o país é uma potência econômica.
Em termos nominais, o PIB da China era de 66 por cento do PIB dos Estados Unidos em 2018, o que a tornava a segunda maior economia do mundo. Tornou-se a maior nação comercial de bens em 2013 e a maior economia do mundo em termos de paridade de poder de compra em 2014; em 2020, tinha 124 das empresas Global Fortune 500 (pela primeira vez mais do que os EUA com 121); e é um dos dois principais países do mundo em receber e ser a fonte de investimento estrangeiro direto (IED).
“Tudo está acontecendo na velocidade da luz”, disse Francis Liekens, vice-presidente da Atlas Copco Holding Greater China.
Uma nova fase
No final do século passado, a China passou por um milagre econômico onde se tornou a “fábrica do mundo”. Durante esse tempo, as operações da Atlas Copco se expandiram substancialmente a partir de um início modesto, de modo que hoje a China é o segundo maior mercado da empresa.
Passaram-se apenas 35 anos desde a abertura de seu primeiro escritório de representação em Pequim em 1985, mas a Atlas Copco agora tem sete fábricas, um centro de P&D de alta tecnologia e uma organização nacional de vendas e serviços na região da Grande China. As operações empregam mais de 5.500 pessoas.
Urbanização, aumento do consumo interno e avanços técnicos contínuos para melhores condições de ar, água e vida são tendências subjacentes que impulsionam a demanda por soluções da Atlas Copco em toda a região.

“O principal motor da economia não é mais a produção, mas o consumo interno”, afirma Francis. “Vemos uma classe média em expansão com aumento da renda disponível e maior demanda por tudo, desde saúde até viagens e turismo.”
Além do consumo privado, outros impulsionadores econômicos importantes incluem as grandes iniciativas que o governo chinês introduziu para impulsionar a inovação, novas tecnologias e um meio ambiente mais limpo. Hoje, a China é o segundo maior país que mais gasta em P&D interno e o país é responsável por quase metade do investimento mundial em energia renovável.
“O maior foco no meio ambiente resultou no aumento da demanda por produtos de qualidade ecologicamente corretos, o que é benéfico para nós, pois já é nosso foco há muitos anos. As empresas agora estão prontas para pagar um preço elevado por produtos e soluções com eficiência energética”, explica Francis.
O principal motor da economia do país não é mais a produção, mas o consumo interno.”
Francis Liekens Vice-presidente da Atlas Copco Grande China
Os investimentos em infraestrutura como a iniciativa Belt and Road, o aumento da conectividade e a transformação elétrica da indústria automotiva são alguns dos principais impulsionadores de crescimento da Atlas Copco na China.
Investimentos em infraestrutura criam oportunidades
Uma iniciativa governamental proeminente é a iniciativa Belt and Road, o enorme projeto de infraestrutura global lançado pela China, ao longo das antigas rotas de comércio global de leste a oeste.
“Esses empreiteiros têm uma presença global e tendem a preferir trabalhar com fornecedores como nós – empresas que têm uma presença global com uma oferta consistente de produtos e serviços”, afirma Erik Sparby, Gerente Geral Regional da Atlas Copco Power Technique.
Ele acrescenta que após a desaceleração da economia durante o primeiro trimestre de 2020, existe agora um aumento na demanda por novos equipamentos e serviços, especialmente nos segmentos de poços de água e “perfuração e detonação”. Olhando para o futuro, sua visão é que os desenvolvimentos de infraestrutura tradicionais continuarão.
“Veremos um aumento na demanda por reparo e manutenção de edifícios e estruturas existentes, já que muitos deles têm 20 anos ou mais e precisam de melhorias. Também há uma demanda crescente por produtos mais ecológicos. Um exemplo é que a China está mudando para a legislação de emissões de diesel do estágio IV para equipamentos off-road e temos uma variedade de máquinas no local e portáteis que oferecem emissões reduzidas ou até zero pelo escapamento."
Refletindo o aumento da atividade no setor da construção, a demanda por caminhões pesados ​​e máquinas off-road está crescendo. Além disso, várias marcas nacionais de construção estão investindo fortemente em automação e digitalização. Isso é favorável para Industrial Technique. “Nossa oferta de montagem inteligente combina muito bem e apoiamos os clientes com ferramentas personalizadas, inteligentes e conectadas, bem como soluções de garantia de qualidade que melhoram todo o fluxo de produção”, afirma Justin Zhou, Gerente Geral da Atlas Copco Industrial Technique, China.
Assumindo a liderança na produção de alta qualidade A China lançou seu 14º plano estratégico de cinco anos para desenvolver o setor de manufatura de "a fábrica do mundo" para a produção de produtos de alta qualidade em 10 setores-chave, incluindo TI, robótica, aeroespacial, ferroviário, energia verde e veículos verdes e equipamentos médicos e de saúde.
“Como um fornecedor grande e de alta reputação, podemos entregar em áreas que estão se tornando cada vez mais importantes para as empresas chinesas, incluindo eficiência energética, proteção ambiental e responsabilidade social”, afirma Frank Liu, Gerente Geral da Atlas Copco Compressor Technique, Xangai. Ele também observa uma tendência de consolidação no mercado. “Fabricantes e empresas estão se tornando maiores, mais sofisticados e mais exigentes - tudo isso são vantagens competitivas para nós.”
A transformação elétrica da indústria automotiva e o rápido desenvolvimento da China em digitalização, automação e fabricação inteligente também estão nas mãos da Atlas Copco Industrial Technique.
“Veículos elétricos, equipamentos off-road, produtos eletrônicos, ferrovias de alta velocidade e energia eólica são todos impulsionadores de negócios”, diz Justin Zhou. “Um dos motivos é que as autoridades estão estimulando a fabricação nacional e investindo em áreas estratégicas para o futuro, incluindo 5G, inteligência artificial, carregamento de veículos elétricos, ferrovias de alta velocidade e trânsito ferroviário no centro da cidade.”
Erik Sparby Gerente Geral Regional, Atlas Copco Power Technique China
Justin Zhou Gerente Geral Atlas Copco Industrial Technique, Shanghai Trading
Janet Ren Gerente Geral Leybold, China
Frank Liu Gerente Geral, Atlas Copco Compressor Technique, Shanghai Trading
Eric Lin Gerente Geral Edwards, Taiwan
A China é de longe o maior mercado de veículos elétricos do mundo, com 1,2 milhão de unidades vendidas em 2019, em comparação com 600.000 na Europa e 300.000 nos Estados Unidos. Espera-se que a participação de mercado de VE na China cresça de 5% em 2019 para pelo menos 11% em 2022.
Com 378 bilhões de dólares gastos em 2020, a China é o segundo maior investidor em P&D do mundo. Em 2019, a China se tornou a maior depositária mundial de patentes internacionais.
Em 2019, a China investiu 83,4 bilhões de dólares em capacidade de energia renovável. Isso significa que a China lidera a lista global, seguida pelos Estados Unidos, com 55,5 bilhões de dólares e a Europa, com 54,6 bilhões de dólares. A China também é o maior emissor de CO₂ do mundo.
O PIB per capita chinês era de 10.261 dólares em 2019. Em 1985, o valor era de 294 dólares.
A China tem uma população de 1,4 bilhão de pessoas. Isso equivale a 18% da população mundial total.
A conectividade é o principal impulsionador
Outra tendência importante em toda a região é a conectividade. Um número crescente de clientes está interessado nas vantagens de produção que a conectividade oferece. “Apoiamos nossos clientes na otimização de seu desempenho de produção, monitorando e coletando dados em tempo real de cada compressor para minimizar o tempo de paralização, prever necessidades de manutenção e sugerir medidas de economia de energia”, diz Frank Liu. “Um número crescente de nossos clientes de Power Technique agora utiliza o potencial de máquinas conectadas, onde o tempo de atividade está em foco. Podemos prever as necessidades de manutenção por meio de dados sem fio e dar suporte aos clientes atendendo seus equipamentos remotamente”, acrescenta Erik Sparby. Justin Zhou espera que a tendência de digitalização continue, à medida que a China dá seus primeiros passos em direção a fábricas totalmente conectadas via 5G. “Veremos soluções cada vez mais completas em fabricação inteligente, com mais automação, mais robôs e cobots, bem como mais soluções de sistemas de visão e mais serviços orientados por dados”, afirma ele. Um próspero negócio de vácuo O aumento da conectividade significa uma demanda crescente por semicondutores e grandes volumes de chips para a indústria eletrônica global são produzidos na área da Grande China. Além disso, a produção de monitores de telas planas, lâmpadas LED, fabricação de baterias, painéis solares e equipamentos de pesquisa científica são os principais impulsionadores dos negócios de vácuo do Grupo na Grande China. “Quanto mais eletrificado e digitalizado o mundo fica, mais ele depende dos semicondutores”, explica Eric Lin, gerente geral da Edwards Taiwan. “O Grupo Atlas Copco tem uma posição forte na expansão da indústria de semicondutores e a experiência e a capacidade necessárias para atender à demanda cada vez maior vinculada ao desenvolvimento do 5G, inteligência artificial, Internet das coisas e serviços baseados em nuvem”, diz ele. Janet Ren, Gerente Geral da Leybold na China, também parte do Grupo, destaca a expansão das indústrias de baterias, 5G e energia solar, já líderes mundiais do país, e suas atualizações de tecnologia. “A Leybold é líder em soluções integradas de vácuo para esses segmentos e investimos continuamente em P&D para manter essa posição”, diz ela. “Além disso, a China continua aumentando o investimento em atualização técnica, novas tecnologias e pesquisas científicas para impulsionar a capacidade de inovação nacional, e a tendência continuará nos próximos anos.” Enfrentando desafios À medida que as empresas industriais da China continuam a se desenvolver rapidamente, elas também enfrentam desafios relacionados ao aumento da pressão de conformidade em áreas como impostos, meio ambiente, segurança cibernética e proteção da propriedade intelectual. “O país está claramente intensificando suas ações nessas áreas”, diz Francis Liekens. “Essa é uma grande vantagem para a Atlas Copco, pois já estamos em conformidade com todas as regulamentações e não precisamos fazer o grande investimento que alguns de nossos concorrentes locais agora precisam fazer. Também somos conhecidos por seguirmos padrões éticos muito elevados, e isso é algo que vemos como um diferencial de negócios em todos os mercados.” Embora Francis tenha uma visão altamente positiva das perspectivas econômicas da Grande China e das oportunidades futuras, ele não ignora os desafios. “O mercado está mudando rapidamente. As disputas comerciais podem levar a uma desaceleração do mercado. Também devemos estar sempre atentos aos aspectos éticos nos negócios. Mas, no geral, acho que as oportunidades superam claramente os desafios. Esse é o local certo.”
Siga-nos no:
Fale conosco | Faça o download da edição 2021/2022 | ©Atlas Copco AB